25 de jun de 2012

"Sinto muito, acabaram-se os pães"

"Otávio precisa migrar, mas sem Irene quem irá alimentá-lo?"




COMO PODE UM PEIXE VIVO VIVER FORA D'ÁGUA FRIA
COMO PODE UM PEIXE VIVO VIVER FORA D'ÁGUA FRIA
COMO PODEREI VIVER?
COMO PODEREI VIVER?
SEM A TUA
SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA...
SEM A TUA
SEM A TUA
SEM A TUA COMPANHIA...


E no sábadão da virada, eis que me deparo com uma mensagem da CIA CINCO CABEÇAS convidando os amantes do teatro a assistir a cena curta "SINTO MUITO, ACABARAM-SE OS PÃES", com os cabeçudosByron O'Neill e Carol Oliveira.

Como sempre, as Cabeças surpreenderam. Com um texto denso, desfaz o etéreo e, com simplicidade, mostra a angústia de personagens que teimam em se separar... ou não...
Os pães se acabam e a mudança é necessária. Mas como mudar em universos pessoais tão limitados?

A cena pega o mais profundo da angústia da dependência. 

Surpreendente. Sinestésico.

Porque os Cabeçudos fizeram toda a diferença no sabadão da Virada!!!

0 comentários:

Postar um comentário