22 de jan de 2012

.:TERRITÓRIO NU:.

SINGULAR, MÁRIO NASCIMENTO SURPREENDE MAIS UMA VEZ.


Assistir Mário Nascimento não é tarefa fácil. Seu trabalho é denso. Sua montagem é seu reflexo, seu estilo, inconfundível e admirável. TERRITÓRIO NU é prova isso.
Para início de conversa, tem-se uma surpresa: o próprio Mário está no palco. O cenário: vazio. A iluminação: inteligente. As músicas, fortes mesmo quando lentas, mostram uma força enorme que se une aos corpos, provocando um ritual altamente sinestésico.
Mário mostra que sim, sua cria tem pedigree.Coreografias de alto impacto interpretadas por quem sabe o que faz. Um trabalho que prova que o corpo não possui limites. Fragilidades quebradas. Provocações. O espaço urbano questionado e vencido pelo humano, que não consegue se perder.
A urbanidade, presente nas músicas, coreografias e figurinos mostram um espetáculo nada convencional e singular, onde o limite é colocado à prova: o limite do vazio, do corpo, da queda, do barulho, da inquietude, do silêncio, do sussurro.
A presença de Mário em cena é curta, discreta. E por vezes ele se mostra “guardião” de seus pupilos. E há que se convir que estrear um espetáculo de dança não é tarefa fácil. Principalmente para os bailarinos, que vão amadurecendo com o correr das apresentações, mudando uma coisinha aqui, outra ali. Alguns erros podem acontecer. Mas neste espetáculo, são imperceptíveis, confundidos com a contemporaneidade do ato. 
TERRITÓRIO NU pode ser transformado em poesia. E deixa a platéia com um gostinho de "quero mais"!


TERRITÓRIO NU é integrante do VERÃO ARTE CONTEMPORÂNEA (VAC) e ficará em cartaz até dia 22/01, às 19 horas no teatro OI FUTURO. (Avenida Afonso Pena - prédio da OI). Ingressos a R$ 14,00 inteira, vendidos uma hora antes do espetáculo.

0 comentários:

Postar um comentário